PHP, MySQL e UTF-8 (o guia)

Trabalhar com UTF-8 no PHP pode dar algumas dores de cabeça pra quem é novo, e até mesmo para alguns mais velhinhos… O PHP trabalha por padrão com ISO-8859-1, que são os caracteres latinos que estamos acostumados. Entretanto, o UTF-8 tem uma abrangência maior de caracteres e o ideal seria que nos acostumássemos a usar este charset nas páginas.
Este pequeno tutorial tem como objetivo deixar bem claro quais os passos a se tomar para construir uma aplicação totalmente baseada no charset UTF-8, desde as páginas HTML, passando pelo PHP e por fim no MySQL.
Antes de tudo, aconselho que aprenda a criar os seus arquivos utilizando o UTF-8 sem BOM, que evitará dores de cabeça futuras quando estiver trabalhando com cookies, sessões e headers.
O segundo passo é definir, no PHP que o charset dos arquivos que serão gerados terão a codificação UTF-8, com o seguinte código:
<?php
ini_set('default_charset','UTF-8');
?>

Só setar o charset no PHP não adianta muito, pois alguns navegadores usam a codificação padrão da região do usuário, a não ser que o seguinte código esteja entre as tags <head> e </head>:
<meta http-equiv="Content-type" content="text/html; charset=UTF-8" />
Com isso, você já pode trabalhar tranquilamente com UTF-8 e PHP sem ter problemas com os caracteres.
Alguns cuidados são necessários quando for trabalhar com o MySQL, entretanto. Vou ensinar como se faz pelo PHPMyAdmin, que acredito que todos que começaram a trabalhar com MySQL estão acostumados.
Em primeiro lugar, ao criar o seu banco de dados, já crie usando o collation utf8_general_ci. Se o banco de dados já tiver um collation definido, não é necessário definir o collation das tabelas, pois elas herdarão o do banco. Mas mesmo assim é bom especificar o charset e collation de cada tabela. Como? Assim:
CREATE TABLE Clientes (
id INTEGER UNSIGNED NOT NULL AUTO_INCREMENT,
nome VARCHAR(60) NOT NULL,
PRIMARY KEY(id)
)
TYPE=InnoDB CHARACTER SET utf8 COLLATE utf8_general_ci;

Ok. Nossa tabela está trabalhando com UTF-8 agora. Podemos começar a programar e relaxar porque nossos problemas com charset estão resolvidos, certo?
A resposta é não.
Se você continuar a programar com o sistema assim, os dados do banco serão inseridos e consultados de maneira correta, mas você vai perceber problemas quando tentar fazer buscas com palavras acentuadas insensível a maiúsculas, por exemplo: Água, água e agua serão palavras totalmente diferentes, sem contar que a ordenação de resultados com palavras que começam com letras acentuadas sairá bem bagunçada, coma letra Ó vindo antes de B, por exemplo.
Esse é o problema que eu tive e que demorei eras pra descobrir. O banco estava OK, o PHP também, o mesmo com as páginas HTML… e quando eu inseria algum dado pelo PHPMyAdmin, este era inserido corretamente, o que significava que o problema não era no banco e sim na aplicação.
Depois de meses na verdade foram apenas algumas horas de pesquisa, desconfiei que havia algo na conexão com o MySQL que estava dando esse problema. Fui fuçar no Manual do PHP e encontrei a seguinte solução:
<?php
ini_set('default_charset','UTF-8'); // Para o charset das páginas e
mysql_set_charset('utf8'); // para a conexão com o MySQL
?>

Com isso todos os meus problemas foram resolvidos. Na verdade não, pois tive que alterar todos os campos acentuados da tabela…
Dá para usar a função mysql_client_encoding para identificar o charset da conexão com o MySQL, mas não acho necessário pra quem quer trabalhar diretamente com UTF-8 e não com vários charsets.

Fonte:

http://alessandrosantos.com.br/?p=214

3 comentários sobre “PHP, MySQL e UTF-8 (o guia)”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *